Nanopartículas de Prata
Publicado em: 22/05/2015 às 16h09

Imagem: Google™ / iPele   Imagem ilustrativa
1 - De que forma a nanotecnologia traz benefícios para saúde da mulher?

Primeiramente gostaria de definir o que é Nanotecnologia:

Trata-se de uma tecnologia  que se ocupa relativamente do estudo de partículas em escala atômica ou molecular, cujo tamanho é da ordem de nanômetros. Um nanômetro (nm) é a bilionésima parte de um metro. Em comparação com a espessura media de um fio de cabelo humano, este mede 10.000 nm e o vírus da gripe tem aproximadamente 100 nm.

A nanotecnologia é, assim, o conjunto de métodos e técnicas para o processamento de matéria em escala atômica e molecular para criar produtos com características físico-quimicas especiais em relação a produtos  convencionais. A nanobiotecnologia tem por objetivo tanto em nível molecular como celular, o desenvolvimento de componentes em nanoescala biomolecular e analítica, de instrumentos para a investigação de biologia celular. A Dermatologia é um dos beneficiários da nanotecnologia tanto para fins diagnósticos quanto terapêuticos. Entre os detentores de patentes dos EUA em nanotecnologia, a sexta maior é uma empresa de cosméticos. Skin Therapy Lett. 2010 Sep;15(8):1-4.Nanodermatology: a bright glimpse just beyond the horizon - part I.

A pele é o primeiro ponto de contato para uma série de nanomateriais, que vão desde preparações tópicas, artigos de vestuário e utensílios domésticos até  artigos esportivos e industriais manufaturados. Aplicações da nanomedicina em dermatologia incluem novas direções no diagnóstico médico, acompanhamento e tratamento. Nanoterapeuticas tem sido consideradas na imunoterapia e terapia medicamentosa. Nesta, por causa da redução do tamanho ou encapsulação das partículas do medicamento, o potencial terapêutico de drogas que são insolúveis em água e instáveis tende a melhorar, e também facilitar a entrega de moléculas pequenas através da pele, sangue, unhas  e unidade pilossebácea (pelos + glândulas sebáceas) Skin Res Technol.2011 Dec 18. 1-Emerging applications of nanomedicine in dermatology. Saraceno R et al. Department of Dermatology, University of Rome.

Desse  modo a  nanotecnologia pode trazer benefícios para saúde não somente para mulher mas também para todos os humanos, quando utilizada com base em estudos que mostram seus benefícios sem riscos.
 
2 - E as nanopartículas de prata, quais são suas funções? elas realmente possuem ação cicatrizante quando utilizada nos curativos?

Tradicionalmente, na dermatologia a Sulfadiazina de prata é utilizado  na forma de creme ou suspensão aquosa a 1%.para o tratamento de queimaduras e outras indicações que necessitem de cicatrização. Tem um poder  bactericida (neutraliza a ação de determinadas bactérias). É um  derivado das sulfas de uso externo. Atua impedindo o aparecimento de uma vasta gama de bactérias e leveduras na pele danificada. Com o advento de novas substancias com as mesmas finalidades seu uso atual ficou mais limitado. Como também alguns estudos têm demonstrado que aumenta o tempo de cicatrização, o que restringe sua recomendação.

3 - Quais são as propriedades dessas substâncias (nanopartículas de prata) ?

Produzida na forma de nanopartículas, a sulfadiazina de prata pode apresentar uma superfície de contato muito maior e consequentemente  maior suas propriedades. Sugere-se que, com o uso de partículas de prata em dimensões nanométricas elas seriam tão finamente dispersas pela pele que, em  baixa concentração  de prata (,1 µgL-1 ),  poderiam circular pelas membranas celulares sem ocasionar danos,o que poderia ser efetivo para atuação contra microorganismos,,não necessitando portanto da concentração maiores e até tóxica a seres humanos  que chegam a até 10 mgL-1.

4 - Existe algum malefício ao utilizar a nanopartícula de prata em excesso?

Somente as pesquisas em desenvolvimento poderão responder a essa pergunta, O que sabemos até o momento é que as  partículas de dimensões micrométricas (normais) causam a obstrução das membranas celulares predispondo mais ao desenvolvimento da  Argíria (que é a impregnação da pele por sais de prata, levando a uma  cor cinzenta- azulada difusa, mais evidente na face, mãos e unhas e de uma forma permanente).É rara atualmente pelo reduzido uso desses sais de prata em terapêutica., Quanto ao uso atual da sulfadiazina de prata são relatados efeitos colaterais como dermatite de contato e outras alergias e até a possibilidade das sua absorção provocar também efeitos sistêmicos  provocados pela Argiria.
Fonte: Apele Dermatologia

Prof. Dr. João Roberto Antonio
CRM: 11784 SP
Professor Emérito de Dermatologia da Faculdade Estadual de Medicina;
Chefe do serviço de dermatologia do Hospital de Base de São José do Rio Preto - SP
 
Para comentar você precisa ter cadastro no site ou entrar.